Empreendedorismo no Portugal dos Pequeninos..

Este post vai mesmo em Português, pois é um reflexo, na minha opinião, do que se passa em Portugal em termos de empreendedorismo. Algumas das frases aqui expressas são da autoria de outros devidamente identificados, aos quais peço que me informem ASAP caso queiram ver as mesmas removidas deste blog.

Mais informo que estas palavras provêm duma mailing-list privada e não dos blogs dos autores em questão.

(…) os “entrepeneurs” (a palavra mais apaneleirada a ser introduzida no vocabulário dos blogs nos últimos tempos) (…)” – por Carlos Rodrigues

Em Portugal toda a gente quer ser patrão. Mas nem toda a gente tem perfil para gerir uma empresa.” – por Nuno Mariz

Ir abrir uma empresa para ter dores de cabeça, trabalhar mais, ganhar menos, quando ainda por cima gosto do que faço, onde faço, e com a equipa com que o faço? Para quê?” – por Bruno Morrison

(…) pisa-se em empreendedores com a mesma facilidade com que se pisam em poias de cão nos passeios da Av. da República. (…) quem tem realmente uma pontinha de empreendorismo (…), não mete no blog, não anuncia aos 7 ventos: faz!” – por Celso Pinto

E por último, mas o que mais interessa…

Acho muito importante o empreendedorismo, mas compreendo muito bem aqueles que têm medo: é que muitas vezes não têm medo por eles, mas pelos que lhe são mais queridos e com estes não se arrisca🙂” – por Paula Simões

.. e são estas as palavras que me passam pela cabeça quando alguém me fala em instituir empresa, ser patrão de si próprio e encher o seu bolso, em vez de o de outrem.

Respeito e admiro quem tem uma ideia, se aplica nela mesmo contra todas as possíveis adversidades, e sobressai vitorioso. Assim como respeito quem contribui para a ideia de outros, pois sem pessoas assim, nenhuma ideia andaria prá frente, pois ninguém nasceu para andar “por aí” sozinho!

4 thoughts on “Empreendedorismo no Portugal dos Pequeninos..

  1. Eduardo says:

    Já agora, poderias referir qual a mailing list onde obtiveste esses comentários. Estou interessado em inscrever-me.
    Obrigado e cumprimentos

  2. FS says:

    Sempre ouvi dizer… “quem tem medo compra um cão”.

    Tirando 2 pontos, concordo com o resumo apresentado:
    1. “ser patrão de si próprio e encher o seu bolso, em vez de o de outrem”, sim tá certo! Passados quantos anos, e com que investimento já realizado?

    2. se não houver um empreendedor; o tipo que arrisca; o tipo que é tramado pelos bancos (que cobram juros altos); pelo Estado (que não apoia as micro empresas e é sempre a chupar o mais possível); pelos clientes que não pagam mesmo o trabalho estando feito e ainda por vezes pelos próprios amigos (devido a questões tão curiosas como ir atrás de um rabo de saias); o tipo que pedincha nas esquinas para que o trabalho surja e se consigam concretizar projectos… bem… sem esse “tipo”… o que aconteceria à classe “trabalhadora”?

    Tirem as vossas conclusões!

  3. Fernando,

    Tu falas por experiência própria e sabes o quanto custa enveredar por um projecto com futuro e bem planeado. Muita gente tem a infeliz ideia de que o dinheiro vem de uma hora pra outra, ao belo estilo americano do “quick buck”..

    Já a classe trabalhadora, bem, eu faço parte dela e não me sinto menos orgulhoso e contente por isso. E sem estes, nenhum empreendedor teria sucesso😉

    Cumps e tks,
    PP

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s